BLOGDO AROLDE

mask
De: 31/08/2020

APARELHAMENTO COMUNISTA DO ESTADO

Senador Arolde de Olivera elenca ações que enfraqueceram a isenção do Estado durante os 13 anos de esquerda no poder

“Será trágico para a Nação Brasileira ver seus direitos à liberdade de pleno desenvolvimento individual e coletivo serem suprimidos pela força de um Estado socialista opressor.”

Prestando atenção nos atos e fatos praticados pelos partidos de esquerda no Brasil em mais de duas décadas no poder, comprova-se a determinação ideológica em aparelhar o estado e desconstruir as instituições políticas, socioculturais e econômicas da nossa, já combalida, democracia republicana.

Nota-se que a decomposição da família natural depois do “kit gay”, da substituição do “Dia dos Pais” pelo “Dia do Cuidador”, da “Lei da Palmada”, etc, foi intensificada em escala avassaladora, pela introdução da “ideologia de gênero” nas escolas. Através dela, a identidade sexual depende das condições socioculturais e virá com o tempo. Enquanto isso, são liberados os apelos ao homossexualismo nas suas inúmeras formas de manifestação.

Tomamos conhecimento que as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público expuseram e continuam expondo a corrupção endêmica e sistematizada estabelecida para a preservação do poder político e para o enriquecimento pessoal. E ainda operando, paralelamente, como eficaz instrumento de desmontagem de empresas e instituições símbolos da autonomia nacional e orgulho de todos os brasileiros, como a Petrobras, a Eletrobras, o BNDES, os fundos de pensão, etc.

Identificou-se, também, o elevado enfraquecimento do sistema federativo republicano através da concentração de poder e de recursos a nível federal, além da elaboração e execução orçamentária focada nos interesses fisiológicos dos agentes de governo, e não nas legítimas necessidades e anseios da população.

É extremamente preocupante que o povo brasileiro, constituído em sua maioria esmagadora por pessoas conservadoras, decentes e de boa fé, não esteja sensibilizado para perceber a iminência da tragédia, conscientemente preparada pelo poder político dos partidos de esquerda que governaram o país.

Esses partidos políticos e seus aliados prepararam o assalto final para a desconstrução dos valores e das instituições democráticas do Estado. Adotaram o pensamento gramscista e avançaram lenta e gradualmente, com determinação, rumo a um sistema de governo populista autoritário, visando a consumação do estado socialista marxista, com a supressão das liberdades individuais e coletivas e do Estado de Direito.

As instituições públicas de Estado e de governo foram aparelhadas em todos os níveis, e os governos de esquerda concentraram recursos financeiros em montantes astronômicos, que permanecem disponíveis, apesar de todos os esforços da justiça para recuperá-los. O aparelhamento com a militância da esquerda foi feito, principalmente, através de nomeações e de concursos públicos, acompanhado de ações de transformação das estruturas administrativas do Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, tais como:

  • Desarmar a população civil.
  • Criar conselhos populares em todas as áreas da administração pública.
  • Regular os meios de comunicação para o controle e a censura.
  • Desmilitarizar as polícias militares.
  • Estimular o número elevado de partidos para enfraquecer a oposição e facilitar a tática de “aliança”, favorecendo a esquerda.
  • Manter a regionalização dos partidos; o controle por caciques ou oligarquias regionais para afetar a unidade nacional, favorecendo o enfraquecimento dos partidos políticos de oposição e favorecendo a esquerda, que possui “unidade de comando”.
  • Admitir a pluralidade da esquerda para ser bem explorada pelo partido hegemônico por tempo determinado.
  • Esvaziar as poucas lideranças da oposição através de patrulhamento e ataque (dossiê) direto ou indireto (parentes).
  • Criar fatos novos para o esquecimento das mazelas de militantes da esquerda e aliados.
  • Infiltrar militantes nos outros partidos para obter o seu controle e esvaziar os líderes de oposição, os neutros e os que não são adeptos da esquerda.
  • Distribuir cargos em órgãos e empresas públicas para militantes da esquerda e seus aliados, em todos os níveis da administração federal, estadual e municipal.
  • Criar uma estrutura policial que possa ser transformada em Guarda Nacional ou Guarda Pessoal ou em Polícia Política (Polícia Federal, Força Nacional) para emprego imediato, quando chegar o momento oportuno.
  • Ampliar o “curral eleitoral” usando o assistencialismo como fim e não como meio, mantendo o benefício por tempo indeterminado (Bolsa Família, Mais Médicos, etc).
  • Manter o “curral eleitoral” através de um sistema de ensino, controlando o baixo nível de aprendizagem e desenvolvimento da inteligência.
  • Silenciar a imprensa através de emprego da verba pública destinada à propaganda, mantendo a população sem informação correta.
  • Neutralizar políticos de oposição e aliados através de distribuição de dinheiro, cargo público ou qualquer outro tipo de benefício pessoal ou familiar (mensalão, petróleo, etc).
  • Criar ou fortalecer um organismo para diminuir a importância da OEA, e participar de um bloco sul-americano de repúblicas socialistas (URSAL – União das Repúblicas Socialistas da América Latina).
  • Facilitar a penetração cultural e a projeção dos intelectuais orgânicos de esquerda.
  • Denegrir heróis nacionais, enaltecer militantes da ideologia marxista, desmerecer fatos e vultos marcantes da História Nacional, impedir a tomada da Consciência Nacional, entorpecer a Vontade Nacional e eliminar valores do processo histórico-cultural nacional.
  • Mudar usos e costumes, enfraquecer o moral nacional, mudar traços da identidade nacional, mudar valores e princípios ético-morais, enfraquecer a família, enfraquecer a coesão-nacional e lançar a discórdia no seio da população.
  • Estabelecer um poder paralelo ao do Estado (Conselho de Política Externa, Comissão de Direitos Humanos, etc).
  • Alimentar as ONGs com o dinheiro público e estimular outras para atuarem na sociedade civil, apoiando direta ou indiretamente a luta pela sua hegemonia.
  • Desmoralizar o Legislativo, mantendo privilégios, barganhas e a falta de espírito público.
  • Criar leis para dar o respaldo às mudanças de usos, costumes e valores da nacionalidade brasileira.
  • Obter o controle do Legislativo para conquistar o domínio da sociedade política (Estado), através dos partidos de esquerda.
  • Enfraquecer o Legislativo como fiscal do Executivo.
  • Retardar ou impedir a modernização da estrutura do Poder Judiciário, bem como retardar ou impedir o seu funcionamento.
  • Estimular o corporativismo e o ativismo político extremado na magistratura.
  • Manter o magistrado afastado do povo e das suas necessidades.

 

Podemos, portanto, identificar essas ações como a fase final do projeto de transformação do Brasil em um país totalitário com sistema político socialista-marxista. Pode-se, enfim, concluir que vivemos um confronto político ideológico com contornos amorais fisiológicos de proporções decisivas, e que os valores conservadores histórico culturais da nação brasileira estão na iminência dessa tragédia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VOCÊCOMPARTILHANDO NAS REDES

mask